A Alice de Burton






Charles Lutwidge Dodgson gostava de jogos e adorava crianças. Sobretudo as meninas. Passou quase toda sua vida criando enigmas e cálculos matemáticos, desenhando e fotografando meninas nuas. Com a autorização das mães, é claro.
Ao que tudo indica, ele só gostava de fotografar e desenhar mesmo e nunca foi além disso. Tanto que antes de sua morte exigiu que as fotos e desenhos fossem entregues às modelos ou destruídas. De um acervo que estima-se incontável restaram apenas 5 fotos.
Mas a paixão por crianças e jogos talvez tenham inspirado Charles para a obra que o tornaria imortal. Com o pseudônimo de Lewis Carrol ele escreveu em 1865 "Alice's Adventures in Wonderland", um dos clássicos da literatura infanto-juvenil de todos os tempos, hypada na época por Oscar Wilde e pela propria rainha Vitória.
O primeiro filme baseado no livro Alice no País das Maravilhas foi feito em 1903 no Reino Unido. Era um filme mudo, dirigido por Cecil Hepworth e estrelado por May Clark no papel de Alice (Clique no link e assista no YouTube, vale a pena!).
O segundo filme foi feito em 1951, pelos estúdios Walt Disney e tornou-se um dos clássicos do cinema.
Em março de 2010 será lançado nos Estados Unidos, a versão do celebrado diretor Tim Burton, também pelos Estúdios Disney.
Tim Burton's Alice in Wonderland faz parte de um projeto da Disney para uma série de filmes em 3D e Imax3D, em parceria com o diretor.
O próximo trabalho de Tim Burton para a Disney deve ser Frankenweenie. Baseado em um fantástico curta de Tim Burton, de 1984 (veja o video abaixo).
Mas por enquanto, todas as atenções são para a releitura de Alice. Burton confessou que não se sentia muito atraído pela história de Lewis Carrol e deu a ela uma nova dinâmica, situando a narrativa 10 anos depois do original. A Alice de Burton é uma mocinha de 17 anos, fugindo de um casamento arranjado.
A mocinha é a bela atriz australiana Mia Wasikowska, de 20 anos. Johnny Deep, o eterno muso de Burton, faz o Chapeleiro Maluco.
No Brasil a estréia está prevista para Abrilde 2010.



0 comentários: